O Colecionador de Sonhos

         APRESENTAÇÃO

Concebido para ser encenado em ambientes alternativos, mas também fechados, O Colecionador de Sonhos é o mais novo espetáculo da Destemperados Cia de Teatro. O texto é de autoria de Anderson Balhero e conta com a direção de cenas de Tuta Camargo e Paulo Fontes (manipulação de bonecos). A concepção cênica do espetáculo engloba técnicas de teatro de rua e teatro de bonecos, em uma linguagem acessível e lúdica. A cena é desenvolvida pelo ator Anderson Balhero entre oito lanternas que representam a infinita possibilidade de sonhos que uma pessoa pode ter. Uma porta, por onde o ator entra e sai apenas uma vez, representa a entrada e saída da vida; nessa porta há seis janelas pequenas, de onde saem acessórios e adereços coloridos, que vão dando cor ao desenvolvimento da narrativa. Junto à cena, encontra-se uma mala, a qual representa toda a bagagem de sonhos que guardamos, dessa mala, também saem adereços e acessórios que compõem as cenas do espetáculo. O boneco foi construído por Paulo Fontes, da Cia Gente Falante, sua especialidade é teatro de boneco. Paulo dirigiu as cenas com bonecos e com outras traquitanas. O figurino, que foi desenhado e feito por Diego Steffani, é composto com cores terrosas e é colorido conforme o espetáculo evolui, com os adereços que saem das janelas, do baú e do casaco que compõe o figurino. A música é interpretada ao vivo pelo ator; a letra foi composta por Anderson Balhero e os arranjos e musicalização realizada pelo músico e compositor Tomás Piccinini. A direção de cena é de Tuta Camargo, parceiro da Destemperados em outros projetos. O espetáculo pretende ser um espelho, onde o público poderá ver seu próprio reflexo durante a apresentação e, quem sabe, se motivar a recuperar sonhos abandonados.

Ficha técnica

 

Texto: Anderson Balhero

Revisão de texto: Tuta Camargo

Direção de cenas: Paulo Fontes e Tuta Camargo

Atuação: Anderson Balhero.

Técnico de som: Tuta Camargo

Cenografia: Anderson Balhero

Música: Tomás Piccinini

Figurino: Diego Steffani

Produção executiva: Anderson Balhero

Duração aproximada do espetáculo: 55 minutos

Classificação etária: Livre

Fotos: Diego Steffani

 

NECESSIDADES TÉCNICAS DO ESPETÁCULO E GRUPO

 

 

Transporte de equipe:

- O grupo possui transporte tanto do cenário, quanto do elenco e técnico do grupo, negociável a parte do valor do espetáculo.

- Número de integrantes que compõe o espetáculo:

02 pessoas, 01 atores e 01 técnico de som.

- Alimentação:

Almoço e janta para 02 pessoas

- Camarim:

*Camarim com, água, café. Para 02 pessoas com.

Espelho grande, Pia com água, Banheiro.

- Iluminação:

Não necessita*

 * (caso o espetáculo seja remanejado para espaço fechado haverá a necessidade de iluminação)

Rider (totalmente adaptável)

10 PC. 1.000w.

12 PAR 64 #05 ou #06 (nunca #01 ou #02).

01 mesa digital 24 canais.

24 canais de rack.

- Som.

Dois microfones auricular e um lapela

Caixas de som, mesa, cabos, (temos todo o equipamento de som, que não esta incluso no valor do cachê)

Sinopse

 

 

 

O espetáculo é contado a partir da visão de um colecionador, que tem como objetos colecionáveis os sonhos que foram perdidos, abandonados, esquecidos. Ele transita entre as etapas da vida de uma pessoa. Desde quando tudo era absurdamente possível até a chegadas das primeiras decepções e, por fim, os abandonos comuns na fase mais madura dessa pessoa, na qual sentiu que precisava escolher quais sonhos eram realizáveis e quais deveriam ser esquecidos. Contudo, o colecionar recupera a própria capacidade de acreditarmos que todos os sonhos, por mais absurdos que pareçam, podem ser realizados. O colecionador de sonhos é o nosso autorretrato, um reflexo de nós mesmos.

Objetivo

 

É nosso desejo que o público se identifique com a simplicidade e surpresas do espetáculo, dos adereços e elementos cênicos. Que as histórias e músicas contadas e cantadas sirvam para uma reflexão sobre os sonhos e os desejos.  Privilegiamos a criatividade e irreverência do texto e do ator, para assim, apresentarmos um espetáculo divertido e inspirador. Onde o espectador identifica-se e é instigado a explorar sua imaginação.

O espetáculo tem como seu principal preocupação a acessibilidade, seja na linguagem, na sua concepção dramatúrgica, na forma como foi planejado o cenário e adereços; seja na versatilidade de se adaptar a diferentes espaços públicos: praças, pátios de escolas, espaços cobertos. Além do mais, é preocupação do grupo que os locais sejam de fácil acesso aos cadeirantes e portadores de necessidades motoras. 

espetáculo “O Colecionador de Sonhos” busca mostrar que é fundamental que a pessoa aprenda a lutar pelas coisas que deseja, para se tornar agente da sua história. Os sonhos são como as plantas, precisam de cuidado, carinho e muita atenção, para que possam crescer e se multiplicar. Por isso, não abandonar os sonhos faz parte do projeto para alcançá-los. Assim, o espetáculo busca tornar-se uma experiência transformadora em um contexto de desilusões.

Acreditamos que sonhar é um recurso de que todo ser humano dispõe, sendo considerado uma forma de viver. Sonhar está ligado às experiências que fazem parte do caminho e do objetivo da vida.

Liberação dos direitos autorais, SBAT e ECAD

 

 

O espetáculo possue liberação da SBAT.

A liberação dos direitos das músicas executadas durante o espetáculo será fornecida mediante a confirmação das datas e locais das apresentações

Fotos

1/1

Destemperados Companhia de Teatro,  Porto Alegre/Rio Grande do Sul/Brasil   

 e-mail: destemperadosteatro@gmail.com Telefone: 51-9-9163-2533